---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Histórico de Ascurra

Publicado em 20/02/2014 às 15:22 - Atualizado em 23/10/2017 às 08:34

Município de Ascurra Baixar Imagem

Município de Ascurra

HISTÓRIA POLÍTICA DE ASCURRA DA SUA CRIAÇÃO ATÉ SUA EMANCIPAÇÃO. 

A história do município de Ascurra inicia-se no ano de 1874, quando o Dr. Hermann Blumenau designou dois agrimensores para que procedessem a demarcação de lotes urbanos e rurais, estradas a serem construídas, pontes e bueiros sobre os ribeirões e córregos, bem como, houvesse a delimitação dos terrenos para a instalação da futura sede da povoação. Simultaneamente foram projetadas as praças, logradouros públicos e foram designados os locais onde se construiriam escolas, igrejas e cemitérios.Os primeiros imigrantes italianos, designados a ocupar as primeiras terras da Colônia de Ascurra, aportaram em Itajaí, em setembro de 1876, época que havia muita imigração, do velho para o novo mundo, originada pela falta de trabalho e de terras para o cultivo.Dias após o desembarque, guiados por caboclos práticos, alcançaram a sede da Comarca, tendo sido recebidos por Dr. Blumenau, onde, por causa da fadiga de terem caminhado aproximadamente 50 Km, foram acomodados precariamente, juntamente com suas famílias, nos barracões de imigrantes, onde ficaram entre uma e duas semanas.Após esse período chegou a notícia de que partiriam para seu destino, onde, acompanhados por pessoas práticas em transporte através de montanhas e bosques e de vencerem distâncias através de atalhos, deslocaram-se dos barracões e seguiram pela margem direita do Rio Itajaí-Açu até a Foz do Ribeirão São Pedro, na localidade denominada Picada Rodeio, daí passaram para a margem oposta com canoas improvisadas construídas de troncos de árvores. Desse local margearam o Rio Itajaí-Açu mais 01 Km acima, onde seria implantada a nova sede da Colônia.Deram início à construção de miseráveis barracos para se alojarem. Com diversas dificuldades e vivendo em situação de penúria, com poucos recursos alimentares, senão da caça, começaram a desbravar a mata com pequenas clareiras derrubadas a foice e a machado, ferramentas essas trazidas da Itália.Escolheram como sendo as primeiras sementes a plantar o milho e o feijão, pois são produtos com um ciclo vegetativo curto e se associam na mesma roça, cuja colheita insignificante, mas porém muito próxima, serviria para suprir as necessidades da cozinha.Em 15 de novembro de 1876,  Dr. Blumenau em visita oficial ao povoado, doou os primeiros lotes às famílias de imigrantes, dando início oficialmente a colonização e a fundação da povoação de Ascurra. Dois nomes se destacavam nesse período, Giovanni Buzzi e  o Pe. José Maria Jacobs, que instruiam e ajudavam os imigrantes. Em 04 de fevereiro de 1880, a freguesia de São Paulo Apóstolo (primeiro nome de Ascurra) foi elevada a categoria de vila de Blumenau, abrindo-se consequentemente novos horizontes e aumentando o número de imigrantes.Em pouco tempo as laboriosas famílias de imigrantes desbravaram mais matas, ampliando desta maneira a área destinada a instalação das lavouras, tendo como conseqüência abundantes colheitas. Faltavam, porém vias de comunicação com outras localidades para poderem fazer o escoamento de seus produtos. Começaram então movimentos para melhorias de meios de transporte, onde em 1907 Dr. Blumenau inaugurou a Estrada de Ferro Santa Catarina, a qual passava por Ascurra.Em 1911 a população de Ascurra mostrou mais uma vez ser valente e corajosa, onde enfrentou sem medo a maior enchente que se tem conhecimento em toda a história do Rio Itajaí-Açu. Houve destruição de casas, ranchos, lavouras e perdas de animais. a “Colônia Italiana”, assim como eram carinhosamente chamados, não se intimidou e começou a reconstrução, sendo que em menos de dois anos, já tinham praticamente dobrado a produção agrícola da época da enchente.Entre 1911 e 1915, Alvin Schrader foi eleito superintendente do município de Blumenau, onde em 1916 passou a superintendência para o também eleito Paulo Zimmermann, que nomeou o ascurrense Pedro Bonetti como seu representante no município, o qual teve o precioso apoio de seus amigos e correligionários Alexandre Zonta, João Finardi, Carlos Dalfovo, Giovanni Possamai, Michele Poffo, Felice Viviani e do professor Luiz Isolani.Em 1919 realizaram-se em todo o território de Blumenau as eleições para superintendente e conselheiro, onde Paulo Zimmermann foi reeleito e Luiz Isolani foi eleito o Conselheiro de Ascurra. Sua principal missão era a de criar o Distrito Administrativo de Ascurra, onde obteve êxito. O conselheiro Luiz Isolani elaborou e apresentou o projeto de criação do Distrito Administrativo de Ascurra onde o mesmo foi discutido, votado pelo Legislativo Municipal de Blumenau e aprovado por unanimidade na sessão do dia 14 de abril de 1919, e a instalação se deu no dia 12 de outubro de 1919, sendo que deu-se então a nomeação do primeiro intendente de Ascurra, que foi Luiz Isolani, o qual foi permaneceu no cargo até o ano de 1923.Como Pedro Bonetti e Luiz Isolani decidiram pelo afastamento de suas atividades políticas, Ascurra não apresentou, nem que fosse inexperiente, nenhum candidato para os pleitos de 1923/1927 e 1927/1930, ficando esta próspera região sem  conselheiro durante dois períodos legislativos, ou seja, por 8 anos consecutivos. Esse período de ausência de representação culminou na abolição de dois distritos, Ascurra e Rodeio, formando desta maneira o Distrito de Arrozal, com sede na povoação de Rodeio, o qual estava sob comando de Sílvio Scoz.Com a Revolução de 1930, o então Interventor Federal, Coronel Aristiliano Ramos restabeleceu os antigos distritos de Ascurra e Rodeio, abolindo desta maneira o Distrito de Arrozal. Foi nomeado então no mesmo ato para novo Intendente Ascurra, Florindo Isolani, jovem promissor e de confiança do Interventor, sendo que Ascurra readquire desta maneira a força política junto à Administração Municipal de Blumenau e demais regiões a ela subordinada. Em 1928, com a promulgação da nova constituição, uma nova organização foi dada às Superintendências e aos Conselhos Municipais. Os Superintendentes passaram a denominar-se Prefeitos, os Conselheiros, de Vereadores, a Superintendência, de Prefeitura e o Conselho, de Vereadores.Indaial, nesse tempo, um dos distritos mais densamente povoado, com economias abundantes e significativa produção de suas indústrias, de porte relativamente grande para a época e dezenas de outras menores que geravam energia econômica e riquezas, com uma lavoura bastante diversificada, supria às necessidades de toda a região, atendendo plenamente a demanda de centros consumidores mais elevados e de menor porte. Consolidava-se, ao mesmo tempo, a presença de alemães, italianos e polacos, mesclando-se dessa maneira as raças e as línguas o que o tornara importante centro de referência para os demais municípios da região.Em 1934 o Interventor Aristiliano Ramos decretou a emancipação do Distrito de Indaial, desmembrando-o de Blumenau, tornando-o um município autônomo, com constituição, sendo que o distrito de Ascurra foi imediatamente incorporado ao município de Indaial.O povo de Ascurra lamentou a decisão, pois Blumenau havia recebido tão bem os laboriosos imigrantes italianos e se despede da mesma em 25 de fevereiro de 1934, passando definitivamente a fazer parte do Município de Indaial.  Em 21 de março de 1934 foi instalado por definitivo o Município de Indaial, onde após a posse do Prefeito provisório, Erich Klein, foi nomeado o Intendente Distrital de Ascurra, Florindo Isolani, que já vinha administrando a Intendência de Ascurra quando esta estava incorporada ao Município de Blumenau.Em 11 de maio de 1935, o Interventor Federal no Estado de Santa Catarina (equivalente a Governador), DR. Nereu Ramos nomeia como Prefeito de Indaial Frederico Hardt, que nomeia como seu interventor na Intendência Distrital de Ascurra Amélio Isolani, filho de Florindo, seu progenitor e antecessorEm abril de 1936, no edifício  da Prefeitura Municipal de Indaial foi instalada a Câmara Municipal de Indaial, sendo que os eleitores de Ascurra elegeram seu primeiro representante para o Legislativo de Indaial, Giuseppe Moser, onde o mesmo não pode concluir seu mandato, pois em 8 de novembro de 1937 foram encerrados todos os trabalhos legislativos, em conseqüência da nova constituição, onde o Governo suspendeu os três poderes e governava somente por decretos-lei.De 1941 até 1944 foi nomeado como Prefeito de Indaial João Maria de Araújo, tendo este nomeado Antônio Borges da Silveira como novo Intendente Distrital de Ascurra.Em 20 de novembro de 1944 o Prefeito de Indaial, João Maria de Araújo transmitiu o cargo em caráter provisório para Germano Brandes Júnior, sendo que este nomeou para novo Intendente Distrital de Ascurra Jacó Badalotti.Germano Brandes Júnior, com a missão cumprida, passou o cargo para o Dr. Clodorico Moreira, que ficou no poder somente 4 meses incompletos, vindo a ser  sucedido por Alfredo Blaese, que permaneceu no cargo até 17 de novembro de 1946.Em 18 de novembro de 1946 o Prefeito Alfredo Blaese passou o cargo para  Marcus Rauh, nomeado pelo Interventor Federal do Estado, Dr. Udo Deeke. O Prefeito Eleito Nomeou o Gelindo Testoni com Intendente em Ascurra, em substituição a Jacó Badalotti.Em 10 de maio de 1947 Marcus Rauh fez a entrega do cargo de Prefeito de Indaial ao Sr. Aroldo Neves. Neves manteve Gelindo Testoni no Cargo de Intendente até 24 de novembro de 1947.Em 23 de Novembro de 1947 houve disputa eleitoral para a Prefeitura de Indaial, sendo que o pleito foi vencido por Germano Brandes Júnior. No mesmo pleito concorreu representando Ascurra à Câmara Municipal de Indaial Hermenegildo Poffo. Poffo logrou êxito na sua campanha eleitoral, vindo também a ser nomeado Intendente de Ascurra.Em 03 de outubro de 1950 houve nova eleição no município de Indaial, sendo vencedor Marcus Rauh. O novo Prefeito eleito tomou posse em 31 de janeiro de 1951, onde nomeou seu correligionário, amigo e confidente Eugênio Poffo para o cargo de Intendente Distrital até 31 de maio de 1954 e Leonardo Maiola até 31 de janeiro de 1956..Em 03 de outubro de 1955, houve nova eleição para a prefeitura de Indaial, onde Germano Brandes Júnior venceu, assumindo novamente a Prefeitura no dia 31 de janeiro de 1956 e nomeando Ermenegildo Poffo como Intendente, até o término de seu mandato, ou seja, 31 de Janeiro de 1961.Finalmente, em eleições realizadas em 03 de outubro de 1962, foi eleito prefeito de Indaial o Sr. Alfredo H. Hardt, que nomeou Andrea Poffo como Interventor, que ficou no posto até 07 de abril de 1963, data de emancipação de Ascurra.A Eleição de 03 de outubro de 1963 foi muito importante para o município de Ascurra, pois elegeu 02 vereadores por Ascurra, que foram o Sr. Aldo Valdir Pintarelli e o Sr. Leandro Possamai, e um filho de Ascurra, mas eleito por Indaial, que foi o Sr. José Sandri Sobrinho.O Sr. Valdir Pintarelli fez toda a sua campanha para vereador em cima da promessa de que fosse eleito emanciparia Ascurra de Indaial. Eleito, já na primeira sessão da Câmara de Indaial realizada em 1º de março de 1963, apresentou seu primeiro projeto, justamente reivindicando o prometido ao seu eleitorado, ou seja, a criação do Município de Ascurra.Após longos debates, a votação do projeto foi adiada para o dia seguinte, 2 de março, quando então em sessão extraordinária foi aprovado.O ato criando o município de Ascurra foi sancionado pelo Presidente da Câmara Municipal de Indaial, José Sandri Sobrinho em 04 de março, ou seja, 02 dias depois do Vereador Aldo Valdir Pintarelli apresentar o projeto.   

 

CÓPIA DA LEI Nº 878, DE 1º DE ABRIL DE 1963 

 O Deputado Ivo Silveira, Presidente da Assembléia Legislativa do Estado de Santa Catarina, de conformidade com o Inciso X, Art. 22, da Constituição do Estado faz saber que a Assembléia Legislativa Decretou e eu promulgo a seguinte Lei:Art. 1º - Fica criado o Município de Ascurra, de conformidade com a Resolução nº 1/63, da Câmara Municipal de Indaial, com sede na Vila de mesmo nome, que passará a categoria de cidade.Art. 2º - O Município de Ascurra continuará pertencendo à Jurisdição da Comarca de Indaial, com os seguintes limites:Art. 3º - As confrontações do novo município, são os limites atualmente existentes como diretório distrital, a saber:  pelo lado direito do Rio Itajaí-Açu, o Ribeirão Ilse fará a divisa entre os Municípios de Indaial e Ascurra, até onde em direção à nascente, o Distrito de Apiúna se limita com o município de Indaial, o Ribeirão das Cabras (atual Ribeirão Santa Bárbara) fará divisa entre o Município de Ascurra e o Distrito de Apiúna. Pelo lado esquerdo do Rio Itajaí-Açu, o Ribeirão Domingos fará divisa entre o Município de Ascurra e o Distrito de Apiúna, confrontando nas demais extremas com os Municípios de Ibirama e Rodeio.Art. 4º - esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.  Palácio da Assembléia Legislativa do Estado de Santa Catarina, em Florianópolis, 1º de abril de 1963.   

Ivo Silveira

Presidente 

 

 

 

 

CÓPIA FIEL DA ATA DA SESSÃO SOLENE

DE INSTALAÇÃO DO MUNICÍPIO DE ASCURRA.  

Aos sete dias do mês de abril do ano de um mil e novecentos e sessenta e três, nesta cidade de Ascurra, no prédio do Salão “Domingos Sávio”, na jurisdição desta Comarca de Indaial, no Estado de Santa Catarina, pelas onze horas, onde se achava o Doutor Sálvio Cunha, Juiz de Direito da Comarca e Meritíssimo Presidente deste ato solene, comigo, escrivão do seu cargo, adiante nomeado e assinado, designado para este fim, presente o nobre Deputado Abel Ávila dos Santos, representando sua excelência o Governador do Estado, senhor Celso Ramos, o Deputado João Bertoli, representando o excelentíssimo senhor Presidente da Assembléia Legislativa do Estado, o Tenente Ivo da Silva, representando o 23º Regimento de Infantaria, sediado em Blumenau, Alfonso de Oliveira, representando o Diretório do Partido Social Democrático de Blumenau, os senhores Germano Beduschi, Germano Brandes Júnior, José Sandri Sobrinho presidente da Câmara Municipal de Indaial, os reverendíssimos Padres Vergínio Fistarol e Otavio Bertolini, diretor do Colégio e Vigário da Paróquia local, respectivamente, os advogados doutores Gerd Hennings e Arlindo Ferrari e inúmeras outras pessoas gradas e senhoras da sociedade local. Pelo Meritíssimo Doutor Juiz Presidente foi declarada aberta a sessão e convidou os senhores Germano Brandes Júnior, o Padre Vergínio Fistarol, José Sandri Sobrinho e outros para, em comissão, introduzir no recinto, o cidadão José Buzzi, compromissado a quatro de abril corrente, para exercer as nobres funções de Prefeito Provisório deste novel município, o qual tomou assento à mesa. Pelo Exmo. Sr. Doutor Juiz Presidente, foi declarado que de conformidade com o disposto no artigo 5º, parágrafo único, da Lei nº 634, de 4 de janeiro de 1952, havendo o Decreto nº 177, de 4 de abril do corrente, fixado esta data para a solenidade da instalação, e de conformidade, ainda, com os termos dos telegramas: “Exmo. Sr. Dr. Sálvio Cunha – DD. Juiz de Direito da Comarca de Indaial. Comunico Vossência que por Decreto nr. S-1 – 4-4-63 – 177, foi fixada a data de 7 de abril corrente para fixação do município de Ascurra, essa Comarca. Saudações Cordiais – Mário da Cunha Tavares Mello – Secretário Interior de Justiça” e “Dr. Sálvio Cunha – Juiz de Direito – Indaial. Tenho a honra de comunicar Vossência Ter sido marcado o dia sete de abril para instalação município de Ascurra, designado para representar Senhor Governador, solenidades, Deputado Abel Ávila dos Santos. Saudações – Nelson Abreu – Chefe Casa Civil” – instalava solenemente este município de Ascurra,. Proferindo eloqüente discurso. fizeram uso da palavra, a seguir, o senhor Deputado Abel Ávila dos Santos, como representante do Exmo. Sr. Governador do Estado, congratulando-se com o laborioso povo de Ascurra pela instalação desta operosa e futurosa unidade administrativa e tecendo elogiosos comentários ao futuro desta comuna; o Senhor Deputado João Bertoli, fez uso da palavra para recordar os princípios da formação desta cidade e para transmitir à população local a sua satisfação e do desejo de futuro promissor para todos os habitantes; com a palavra o reverendíssimo Padre Vergínio Fistarol em brilhante oração ao congratular-se com o povo ascurrense e teceu esclarecedores comentários sobre as dificuldades já vencidas pelo labor do povo de Ascurra, porém, declarando a sua esperança e certeza de que a boa vontade cristã do povo desta futurosa unidade e sua capacidade de compreensão e de trabalho, em transformar o município de Ascurra num jardim de Santa Catarina, terminando por pedir ao Senhor representante que transmita ao senhor Governador a gratidão do povo de Ascurra pelo que Sua Excelência tem feito pelo ensino em nosso Estado. Com a palavra o Vigário da Paróquia, Padre Otávio Bertolini, para congratular-se com o povo presente e pela instalação do município, desejando ao Prefeito, senhor José Buzzi, na sua gestão, os maiores êxitos em benefício da população deste município. Por último, fez uso da palavra o cidadão José Buzzi, para dizer ao povo, de seu nobre propósito de administrar a contento de todos e para o progresso da comuna, agradecendo ao Governo do Estado e à Assembléia Legislativa, bem como, à Câmara Municipal de Indaial pela criação do município de Ascurra, antiga e justa aspiração dos laboriosos habitantes locais. Concluído o ato solene da instalação, mandou o Sr. Presidente lavrar a presente ata que, lida e aprovada, vai assinada pelos presentes. Eu, João Maria de Araújo, Escrivão designado, a lavrei, subscrevi e assino.ASSINADOS: Sálvio Cunha, Juiz de Direito. Deputado Abel Ávila dos Santos, representante do Governador. Deputado João Bertoli, representante do Presidente da Assembléia Legislativa. José Buzzi. Pe. Otávio Bortolini. Michel Curi – Representante do Secretário da Educação e Cultura. José Sandri Sobrinho, Presidente da Câmara Municipal de Indaial. Pe. Vergínio Fistarol, Diretor do Ginásio São Paulo. Pe. Solano Vicenzi. João Hennings Filho. Clésio Simas. Gerd Hennings. Ayres S. Campos. Arlindo Ferrari. José Vieira Corte. Germano Brandes Júnior. Mário Maestrini. Arthur Buzzi. Admir Araújo. Aleandro Bastião Dalfovo. Aldo Waldir Pintarelli. Amandio Dalfovo. João Menezes. Capitão Anselmo O. Bonelli. Olímpio Lessa. Jamil Nicolau Fadel. G. S. Buzzi. Arthur Jennichen. Jorge Hardt. Gelindo Testoni. Alfonso de Oliveira. João Buzzi. Egon Willy Hardt – Tabelião. Gustavo Petters. Leandro Possamai. Delírio Cechelero. Gregório Pinho. Germano Beduschi – de “A Tribuna”. Lauro Reis. Silvestre Bertoldi. Aleixo Merini. Francisco Stédile – Professor. Kurt keske. Nelson von Gilsa. Fridolino da Silva. Ivo Célio da Silva. – 1º Tenente, Representante do 23º R.I. Jorge Levy Malty (imprensa). Irmã Anita David. Pedro Polidoro. Irmã Blandina Ciz, Diretora do Grupo Escolar. Vergílio Beber. Victor Depin. J. Rodrigues Silva. Eugênio Poffo. Antônio Dalfovo. Alino Dalfovo. Luiz Quiarelli. Erwin Pegoretti. Joaquim Rigo. Oswaldo Felippi. Lívio Zanella. Ermenegildo Poffo. Luiz Lenzi. Ambrósio Possamai. Antonio Polidoro. Paulo Polidoro. Egon Zimath. Olímpio Testoni. Paulino Possamai. Eurico Noveletto. Paulo Rodrigues. Vergílio Berlanda. Sílvio Pinho. Honorata Zonta Dalfovo. Emma Polidoro. Laura Zonta Polidoro. Emília Tomio. Elvira Sacenti. Sinésia dos Santos. Rosa Chiste. Eugênia Pintarelli. Maria C. Rikall. Iolanda Poffo. Dr. Armando Zonta. Júlio Merini. Valentin Dalmolin. Luiz Lino Merini. Claudete Tomio. Ângelo Depiné. Moacir Polidoro. Anacleto Testoni. Amadeu Testoni.  Claudino Bogo. Air Merini. José Merini Netto. Hogant Bunde. Alfonso Raffaelli. Valmor da Silva. Rinaldo Poffo. Paulo Chiarelli. Ambrósio Merini. Emílio Poffo. Olivo Chiste. Hilto José Buzzi. Lino Barbetta. Laércio Prazeres. Luiz Polidoro. Walmor Marchi. Luiz Marchi. Olívio Gertter. Victor Luiz Buzzi. Erwin Bonetti. Angelo Chiarelli. Milton José Buzzi. Waldemar Testoni. Pascoal Poffo. Silvestre Prada. Leopoldo Sandri. José Panissa. João Maria de Araújo, Escrivão, servindo de Secretário. (continha três assinaturas ilegíveis). Era o que se continha em dita ata, da qual extraí esta cópia que está conforme o original, ao qual me reporto no livro próprio e dou fé. Dada e passada nesta cidade de Indaial, aos oito dias do mês de abril do ano de um mil e novecentos e sessenta e três. 

João Maria de Araújo

Escrivão


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar


Galeria de Arquivos